Fundação Nacional de Artes dá apoio à gravação de música popular.

abril 16, 2010

PremProdMus_2010_edital

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) vai viabilizar 20 projetos de gravação e difusão da música popular brasileira, com prêmios de R$ 35 mil. Os registros devem ser realizados em CDs, prensados ou virtuais, com no mínimo 12 faixas (seis delas inéditas). Pessoas jurídicas de todo o país podem concorrer aos prêmios. As inscrições seguem até 26 de maio de 2010.


Brasília, Outros 50_50 horas de arte e cultura porque a gente merece.

abril 16, 2010

Brasília, Outros 50


A Noiva da Esplanada _ O Livro _ Jô Pessoa.

abril 15, 2010

Jô Pessoa.

Clube de Autores

http://clubecaiubi.ning.com/video/a-noiva-da-esplanada-o-livro-j-pessoa-1

RESUMO

Em Brasília, três personagens se encontram e desenvolvem uma amizade que se transformará em drama. Nícola Gagliano, italiano, traficante de mulheres; Jennifer uma estudante brasiliense; e Veruska uma prostituta analfabeta. Ambientado em Brasília, Salvador e Madri, com descrição da cultura, arquitetura, misticismo, costumes, e problemas característicos da cidade.

Sinopse

Veruska  é prostituta, vem da Bahia, e conhece Jennifer numa pensão da W3  Sul. Nícola Gagliano vem de Fortaleza, é italiano, traficante de  mulheres e drogas, conhece Veruska nas noitadas do CONIC- Setor de  Diversões Sul, ao lado da Rodoviária. Jennifer é brasiliense,  estudante e está sem emprego. Gagliano e Jennifer se conhecem  apresentados por Veruska e se apaixonam. Veruska e Jennifer estreitam amizade. Jennifer descobre que ela é analfabeta e carinhosamente ensina-a a ler, escrever, e lhe dá informações necessárias para que saia do obscurantismo.

Gagliano coopta Veruska e algumas amigas dela; e outras garotas das Cidades Satélites de Brasília para encaminhá-las à Espanha. Lá serão  escravizadas em um esquema de prostituição de alto luxo – La Dolce Vita. Em Brasília, Nícola e Jennifer vivem uma grande paixão.

Depois de dois meses do desaparecimento de Veruska, às vésperas do seu casamento com o belo italiano, Jennifer recebe um telefonema de  Madri, dizendo que ela está cativa junto com as outras meninas que conhecera na festa que o Gagliano promoveu um dia antes da viagem do grupo de mulheres que foram enviadas para Madri.  Jennifer as  conheceu nessa festa, dia em que eles começaram o romance pra valer. A partir desta festa, Jennifer começa a ter algumas suspeitas  avulsas e sem comprovação; e que naquele momento não tinha  interesse algum em investigar ou descobrir, visto que raciocinava com  o coração, tomada de uma paixão avassaladora e primeira em sua  vida.

Veruska  que já era prostituta, poderia se dar muito bem em Madri, já que  estava lá mesmo, sabia ler, pensava em caminhar sozinha, porém,  havia se comprometido em salvar as companheiras. Não agüentava ver o sofrimento delas e principalmente a indignação de terem sido  enganadas, o que lhe incomodava bastante. Também, contavam muito a consideração, e um grande amor por Jennifer, por ter pacientemente  com respeito humano lhe ensinado tudo quanto precisava para se sentir incluída naquela sociedade da qual pouco entendia.  Muito jovem ainda e com o conhecimento que tinha apreendido, decidiu Veruska por usar a cabeça e resolver a situação.

Jennifer embora perdidamente apaixonada e sem raciocinar desde que se envolveu com o Nícola, agora, tomava um enorme choque da realidade. Também, assim como Veruska, teve vontade de ser egoísta, de pensar apenas em si mesma, de ignorar aquele pedido de ajuda e o alerta de perigo contra si mesma, porém, por mais que fosse importante a sua felicidade pessoal tinha princípios que não podia negar, não iria se corromper. Não poderia negar tudo que tinha aprendido com os livros, senão, do que lhe teria valido ter estudado tanto? O conhecimento nos faz diferente de um ser social comum que apenas escolhe: não se responsabilizar pelas próprias escolhas. Decidiu-se também Jennifer.

A Esplanada dos Ministérios é o palco das reivindicações do povo
brasileiro, assim o fez o personagem Jennifer, ao levar para o ponto
central de evidência essa questão que é o tráfico de mulheres e
outros problemas humanos contíguos.

Clube de Autores

Exemplares c/:

jopessoa23@yahoo.com.br
61_9207.2611
A Noiva da Esplanada_O Livro_Jô Pessoa.


JOSEILDA MARIA PESSOA – Jô Pessoa

   – Produção e participação literária:

   
Edição independente do livro de poesias – Nômade – Jô Pessoa

2000
– edição esgotada.

  
Publicação do poema À flor da Pele na revista DF Letras da
Câmara Legislativa.

   
Entrevistada por Margarida Patriota no programa Autores e Livros da
Radio Senado.

  
Publicação do poema Utopia na revista Orelha, editada por Ivan
Presença – CONIC

 
Música inspirada no poema Zero Hora do livro Nômade, composta por
João Pedro Roriz do Rio de Janeiro, gravada em CD.

  
Participação em recital, convidada pelo Ministério da Cultura,
junto com Cassiano Nunes, Lenine Fiusa Lima e Adeilton Lima da Silva,
em 16 de agosto de 2001.

  
Participação em diversos recitais do Coletivo de Poetas de Brasília
organizado por Menezes y Morais.

  
Participação na Feira do Livro de Brasília no stand da Academia
Taguatinguense de Letras.

  
Tem exemplares do livro “Nômade” doados à biblioteca da UNB e
do Ministério da Cultura.

   
Romance A Noiva da Esplanada – Edição independente, ainda sem
divulgação, lançado em 07.12.2009 no Carpe Diem. Vende seus livros
nos bares da cidade.

    
Pernambucana, nascida em Lajedo no dia 23/10/1951 e criada em
Garanhuns até 1964, quando veio para Brasília. Morou no Núcleo
Bandeirante até 1969, e depois no Plano Piloto. Tem cinco filhos
brasilienses. Trabalhou na CEB, ELETRONORTE e TELEBRASÍLIA.
Formou-se em Ciências Contábeis pelo CEUB em 1978. Poetisa,
romancista e artesã. Atualmente reside na Vila Planalto.

Brasília Poética.

Música : ZERO HORA