Jolanda, Marcelo, and Paul._ Influencia do Jazz/The Influence of Jazz

julho 31, 2008

Jolanda

An international collaboration with Jolanda, Marcelo, and Paul. Chicago, Switzerland, and Austin join together to salute the music of Brasil!
 

 http://www.myspace.com/marcelomadeira  

http://www.youtube.com/user/sonnenberg

http://www.youtube.com/user/swingbossa

Anúncios

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS.

julho 31, 2008

 

 

 

 

 

 

 

nova_politica_de_patrocinio_-_070708-_rev_7

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS

 

Página 1 de 5

DEFINIÇÃO

A Política de Patrocínio da ELETROBRÁS está alinhada às estratégias corporativas definidas no seu

Planejamento Estratégico, conciliando os interesses institucionais e mercadológicos da empresa, de

maneira articulada, com as políticas públicas do setor de energia elétrica e do governo federal,

ressaltando o seu compromisso com a responsabilidade social e com o desenvolvimento sustentável

do país.

Entende-se como patrocínio o apoio, financeiro ou não, concedido a ações de terceiros, para agregar

valor à marca da ELETROBRÁS ou divulgar o nome da empresa, bem como seus produtos, serviços,

programas, projetos, políticas e ações de responsabilidade social e ambiental.

ABREVIAÇÕES

Secom – Subsecretaria de Comunicação Institucional da Secretaria-Geral da Presidência da República

MinC – Ministério da Cultura

ME – Ministério do Esporte

DEE – Diretoria Executiva da Eletrobrás

OBJETIVO

Visa garantir uma efetiva comunicação institucional da ELETROBRÁS, como forma de fortalecer sua

imagem perante a sociedade e seus públicos de interesse, associada às ações direcionadas ao

desenvolvimento humano, à promoção da cidadania, à inclusão social, às inovações, produções e

divulgações tecnológicas, culturais e esportivas, democratizando o acesso aos seus recursos de

patrocínio, reafirmando seu compromisso de responsabilidade social e de preservação do meio

ambiente.

DIRETRIZES

􀀹

 

 

Apoiar ações vinculadas à missão institucional da empresa, a seus objetivos estratégicos e às

suas diretrizes de responsabilidade social;

􀀹

 

 

Apoiar ações vinculadas às políticas públicas do Governo Federal;

􀀹

 

 

Apoiar ações vinculadas à cultura e ao esporte.

 

olítica de Patrocínio

Não são passíveis de patrocínio as atividades:

a) que causem ou possam vir a causar impacto sócio-ambiental negativo;

b) de cunho exclusivamente político-partidário;

c) ligadas a jogos de azar ou especulativos;

Não serão admitidos, para análise, projetos de patrocínios propostos por:

a) organizadores e/ou proponentes que não desfrutem de idoneidade;

b) organizadores e/ou proponentes de projetos de patrocínio, concedidos pela Eletrobrás, ainda em

andamento; e

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS

Página 2 de 5

c) organizadores e/ou proponentes de projetos de patrocínio concedidos pela Eletrobrás, cuja

prestação de contas final e o respectivo Relatório Final não tenham sido aprovados pela empresa ou

estejam inconclusos.

ESTRUTURAÇÃO

Esta política considerará o apoio a projetos de patrocínio segundo os eixos principais:

Apoio à Cultura:

A ELETROBRÁS patrocinará projetos de natureza cultural, enquadrados ou não pelo Ministério da

Cultura – MinC, na Lei de Incentivo à Cultura nº 8.313/91 (Lei Rouanet), segundo suas manifestações

no campo das:

– Artes Cênicas, Música, Audiovisual, Patrimônio, Artes Plásticas, Artes Populares, Artes Gráficas e

Educação.

A cada ano, a empresa definirá as manifestações prioritárias no eixo de apoio à cultura, assim como

os percentuais destinados a cada uma de suas subdivisões.

Apoio ao Esporte:

A ELETROBRÁS patrocinará projetos de natureza esportiva, enquadrados pelo Ministério dos Esportes

– ME, na legislação de incentivo aos esportes bem como projetos que viam associar a marca da

empresa a práticas esportivas alinhadas com a política da empresa. Também a ELETROBRÁS

patrocinará projetos esportivos relacionados ao para-desporto e aqueles de cunho social, alinhados às

estratégias corporativas da empresa.

Apoio a projetos sócio-ambientais

A ELETROBRÁS patrocinará projetos sócio-ambientais, com ou sem incentivos fiscais, desde que

estejam em conformidade com os critérios técnicos e administrativos de avaliação e seleção e em

consonância com a suas diretrizes de responsabilidade social.

Apoio a demais segmentos:

A ELETROBRÁS patrocinará projetos com foco nas áreas de interesse e atuação da empresa, e das

empresas do Sistema ELETROBRÁS, em consonância com as Políticas Públicas do Governo Federal.

MODALIDADES DE APOIO

Seleção Pública

Política de Patrocínio

A ELETROBRÁS implementará, a partir do ano de 2009 e sucessivamente para os demais anos, o

“Programa Eletrobrás de Cultura”, que incluirá editais para seleção pública de projetos, os quais serão

amplamente divulgados pela ELETROBRÁS com, no mínimo, 60 (sessenta) dias de antecedência do

prazo final das inscrições.

Projeto Convidado:

A ELETROBRÁS poderá patrocinar projetos de continuidade para as manifestações nos eixos de apoio,

incentivados ou não, que estejam alinhados às suas estratégias corporativas.

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS

Página 3 de 5

Escolha Direta:

A ELETROBRÁS se reserva o direito de selecionar projetos alinhados com os eixos de apoio,

incentivados ou não, que sejam de seu interesse, no território de atuação de seus negócios.

DOCUMENTAÇÃO DO PROJETO

A proposta deverá conter, obrigatoriamente, a seguinte documentação, sob pena de devolução do

processo ao proponente:

Carta Original:

Solicitação formal de patrocínio, assinada pelo representante legal do proponente, constando nome do

projeto, período e local de realização e, nos casos de projetos incentivados, informando a Lei e o

número do processo de enquadramento, bem como o respectivo prazo para captação de recursos.

Projeto Básico:

a) Descrição do projeto;

b) Objetivo;

c) Justificativa para realização;

d) Descrição da utilização dos recursos solicitados;

e) Cronograma físico-financeiro, com todas as folhas numeradas e rubricadas;

f) Orçamento detalhado do custo global do projeto, fundamentado em quantitativos de serviços e

fornecimentos propriamente avaliados e assinados pelo representante legal do proponente (todas as

folhas devem ser numeradas e rubricadas);

g) Pesquisa de mercado realizada para a composição do orçamento do projeto;

h) Identificação das cotas de patrocínio (se for o caso);

i) Propostas de contrapartidas;

j) Dados do proponente e da pessoa de contato (pessoa física ou pessoa jurídica);

k) Cópia do Estatuto Social (no caso de pessoa jurídica);

l) Informação de eventuais valores já captados, com a identificação dos respectivos patrocinadores.

Para projetos enquadrados pelo MinC na Lei Rouanet de Incentivo à Cultura, não é necessário apresentar a

documentação prevista nos itens “f” e “g”. Nestes casos, deverão ser apresentados adicionalmente os

documentos conforme relacionados nos itens “m” a “q” :

m) Cópia autenticada da carta de aprovação de projeto junto ao Programa Nacional de Apoio à Cultura

do MinC, identificando os benefícios da Lei Rouanet de Incentivo à Cultura;

n) Cópia autenticada do plano básico de divulgação e plano básico de mídia do projeto cultural

(modelo MinC);

o) Cópia da publicação no Diário Oficial da União do registro da aprovação do projeto, constando o

período de captação, para o ano corrente, pela Lei Rouanet de Incentivo à Cultura;

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS

Página 4 de 5

p) Cópia da publicação no Diário Oficial da União do registro da aprovação do projeto constando o

valor para captação aprovado na Lei Rouanet de Incentivo à Cultura;

q) Cópia autenticada de todos os documentos referentes ao orçamento do projeto, contendo o custo

global e seu detalhamento em planilhas com o quantitativo de serviços e fornecimentos; além das

aprovações e limitações de valores efetuadas pelo MinC para fins de autorização do projeto.

DOCUMENTAÇÃO DO PROPONENTE

a) Cópia da Certidão Negativa Conjunta de Débitos de Tributos e Contribuições Federais e à Dívida

Ativa da União, conforme Portaria Conjunta PGFN/RFB no 3, de 02/05/2007;

b) Cópia autenticada de documento de identidade e CPF;

Somente para Pessoa Jurídica:

c) Cópia do Contrato Social(*), Estatuto do Proponente ou Declaração de Firma Individual (registrada

na junta comercial), bem como termo de posse e cópia autenticada dos documentos de identificação

do representante legal;

d) Cópia autenticada do cartão do CNPJ (válido) do proponente;

e) Cópia da Certidão Negativa de Débito com o INSS-CND atualizada (modelo Previdência Social).

f) Cópia da Certidão Negativa do FGTS atualizada (modelo CEF);

g) Certidão Negativa de Falência e Concordata;

h) Cópia autenticada da Certidão de Quitação de Tributos Estaduais;

i) Cópia autenticada da Certidão de Quitação de Tributos Municipais;

(*) Obs: o objeto social da pessoa jurídica deve ser compatível com a atividade a ser patrocinada.

ANÁLISE, AVALIAÇÃO E SELEÇÃO DOS PROJETOS

Seleção Pública:

Os critérios para análise, avaliação e seleção dos projetos serão devidamente definidos em editais de

convocação específicos.

Projeto Convidado:

Os projetos selecionados pela ELETROBRÁS serão analisados conforme critérios técnicos e

administrativos definidos pela empresa em Norma interna e o patrocínio somente será efetivado

mediante assinatura de contrato.

Escolha Direta:

Os projetos recebidos pela ELETROBRÁS serão analisados conforme critérios técnicos e

administrativos definidos pela empresa em Norma interna e o patrocínio somente será efetivado

mediante assinatura de contrato.

Política de Patrocínios da ELETROBRÁS

Página 5 de 5

APROVAÇÃO DOS PROJETOS

A ELETROBRÁS somente apoiará projetos de patrocínio cujos proponentes se encontrem adimplentes

com a Fazenda Nacional, Estadual e Municipal e com a seguridade social (FGTS e INSS), conforme

art.195, parágrafo 3º da Constituição Federal.

A aprovação final dos projetos, incluindo-se a definição do valor a ser aportado, será de

responsabilidade exclusiva da Diretoria Executiva da ELETROBRÁS – DEE, considerando-se a

disponibilidade orçamentária de cada exercício financeiro, e encaminhados posteriormente para exame

e aprovação do Comitê de Patrocínios da Subsecretaria de Comunicação Institucional da Secretaria-

Geral da Presidência da República – SECOM/SG-PR (excetuando os de Seleção Pública, os quais terão

o edital previamente aprovados pela SECOM).

Somente após a aprovação pela SECOM/SG-PR (excetuando os de Seleção Pública), a ELETROBRÁS

oficializará o patrocínio a cada projeto, mediante assinatura de contrato formal.

CONTRATAÇÃO

Será realizada por meio de instrumento jurídico, uma vez atendidas todas as exigências definidas pela

ELETROBRÁS.

PRESTAÇÃO DE CONTAS

Nos instrumentos jurídicos firmados com a ELETROBRÁS, conforme a natureza do projeto (com ou

sem incentivo fiscal), serão estabelecidas as obrigações do proponente em relação à prestação de

contas. Ressalta-se que, enquanto o beneficiário não atender todas as exigências contratuais, ele

ficará impedido de sacar novas parcelas do projeto ou de pleitear novos patrocínios.

EXCEPCIONALIDADES

As situações não previstas neste documento, quanto aos proponentes e aos projetos passíveis de

patrocínio, poderão ser apresentadas à Diretoria Executiva da ELETROBRÁS para aprovação em

caráter excepcional.

Aprovada pela Diretoria Executiva da Eletrobrás em 10/7/2008

Resolucão de Diretoria nº 568/2008


Circuito Cena Rock.

julho 31, 2008

 Circuito Cena Rock:
O Circuito Cena Rock está totalmente reformulado. Agora as bandas poderão criar uma pagina personalizada dentro do nosso site que terá o endereço: www.cenarock.com/nomedabanda. Nessa pagina é possível cadastrar musicas MP3, além de publicar agenda de eventos, fotos e um mini blog para noticias.

Basta acessar o site e clicar no botão “Circuito” e começar a montar a pagina da sua banda.
Resenhas:
Vermilion da Banda Sanguinea
Nosso Colunista Carlos Garrido fez uma a resenha da banda independente Sanguinea. Conheça o álbum Vermilion [ Confira ]
Mp3 da Semana:
O artista da Mp3 da semana é a banda Casa de Bicho. Conheça o trabalho desse artista independente [ confira ]


Planet Pop Festival.

julho 31, 2008

PLANET POP FESTIVAL
UM DOS MAIORES FESTIVAIS DE DANCE/HOUSE DA AMÉRICA LATINA
09 AGOSTO 2008 @ BRASÍLIA
ANEL EXTERNO MANÉ GARRINCHA
WWW.PLANETPOPBRASILIA.COM.BR
TICKETS: FREE CORNER CONCEPT – 304 SUL  

PLANET POP FESTIVAL

PLANET POP FESTIVAL

*ACEITA VISA
+INFOS: 8414.9529 – 7813.9849


PORÃO DO ROCK 2008

julho 31, 2008
PORÃO DO ROCK 2008

PORÃO DO ROCK 2008

Marketing | AgitosBSB <marketing@agitosbsb.com.br>


CONVITE :: (Cabine do filme Devoção, de Sergio Sanz, quinta-feira, 31 de julho, no Cine Academia)

julho 30, 2008

 (Cabine do filme Devoção, de Sergio Sanz, quinta-feira, 31 de julho, no Cine Academia)

Caros, 31 de julho, será realizada a cabine do filme Devoção, de Sergio Sanz.

A sessão será no Cine Academia (Academia de Tênis), às 10h30h. Por favor, confirmem presença. 
www.devocao.com.br
 
08/08 – Estréia em Brasília, Rio de Janeiro, e São Paulo
13/08 – Debate na FNAC de Brasília, às 19h30
29/08 – Estréia em Porto Alegre, Recife, Salvador, Belo Horizonte e Curitiba.
 
 
‘Devoção’, documentário dirigido por Sergio Sanz,
estréia em Brasília, dia 8 de agosto
 
Do mesmo diretor de Soldado de Deus (2004), Devoção questiona o mito do sincretismo religioso brasileiro
 
 
O sincretismo tem sido entendido como uma mistura de diversas crenças heterogêneas. No Brasil, sincretismo é tido como o fenômeno religioso resultante do encontro das crenças trazidas pelos escravos negros vindos da África, com o catolicismo e, posteriormente, com as doutrinas do espiritismo e com as religiões ameríndias.
 
Com base na idéia de que os africanos aqui chegados, vindos de tribos diversas e com culturas diferentes – o que inclui rituais e orixás diversificados – eram obrigatoriamente expostos à fé em Santo Antônio, o santo mais popular da Igreja Católica, o documentário defende a tese de que não lhes restava alternativa senão repetir gestos e práticas dos dominadores. E assim, por astúcia, para garantir nas senzalas o exercício da própria devoção, Ogum, o mais importante orixá dos Iorubá, povo a que pertencia a maioria dos africanos trazidos ao Brasil, foi convertido em Santo Antônio.
 
O que teriam em comum Ogum, o primeiro dos orixás, e Antônio, o bondoso santo casamenteiro?
 
O filme relativista o conceito polêmico de sincretismo religioso e enfatiza a fé, manifestada em um ou em outro sistema de crença e, com freqüência em ambos.
 
A experiência da co-roteirista Maria Helena Torres, como pesquisadora, e do antropólogo Raul Loddy agregaram conteúdo ao roteiro de Devoção. A partir desse conteúdo e da vivência do diretor como documentarista de manifestações de cultura popular no Brasil foi desenvolvida a pesquisa que orientou a filmagem.
 
O documentário traz depoimentos de pesquisadores, autoridades do candomblé, freis e devotos do catolicismo, que apresentam um painel dos pontos principais de cada uma das religiões apresentadas.
 
Foi totalmente rodado no Rio de Janeiro, tendo como cenários principais o Convento de Santo Antônio e terreiros cariocas.
 
Ficha técnica
Devoção
Documentário, 85 minutos
Filmado em HD e finalizado em 35mm
Projeção Digital e 35mm
Produtora: J SANZ PRODUÇÃO AUDIOVISUAL
Roteiro, Direção e Montagem: SERGIO SANZ
Produção: JULIA MORAES
Co-Roteiro: MARIA HELENA TORRES
Consultoria candomblé: RAUL LODDY
 
 
O DIRETOR
Quando Ingmar Bergman escreveu o texto citado acima (como introdução a um livro com o roteiro de ‘Sorrisos de Uma Noite de Verão’, ‘O sétimo selo’, ‘Morangos silvestres’e ‘O Rosto’, editado em Londres em 1960), Sérgio Sanz começava a fazer cinema:
 
Como assistente de direção em
–        Porto das Caixas, de Paulo César Sarraceni, 1962
–        Gimba, de Flávio Rangel, 1962
–        Os Cafajestes, de Rui Guerra, 1962
–        Os Fuzis, de Rui Guerra, 1964
 
Como montador em
–        Os Fuzis, de Rui Guerra, 1964
–        Deuses Mortos, de Rui Guerra, 1970
–        Cantos de Trabalho, de Leon Hirzman, 1975
 
Como ator em
      – O Bravo Guerreiro, de Gustavo Dahl, 1968
 
Como Fotógrafo em
–        Ladrões de Cinema, de Fernando coni Campos, 1972
 
Como diretor de curtas e media-metragem documentário em
–        Aldeia, 1963
–        Alcântara – Cidade Morta, 1968
–        Album de Música, 1974
–        Suely, 1979
–        Guaruba e os Mágicos, 1979,
–        Guaruba e a Fogueira, 1979
–        Eh, Boi, 1989
–        Teatro de rua, 1990
–        Do Mulungu ao tiridá, 1993
–        Antônio de Todos os Santos, 1995
–        O Caminho das onças, 1997
–        Vitalino e o Alto do Moura, 1997
 
Como diretor de longa-metragem em
–        Soldado de Deus, 2004
–        Devoção, 2008
 
 
Premiações
Soldado de Deus
-Melhor Direção – no festival de Paraty 2005
Caminho das Onças / Média-metragem, documentário,
–        Kikito de Ouro, melhor filme 16mm em Gramado
–        Prêmio Especial do Júri em Vitória
–        Melhor Montagem em Recife.
 
Aldeia
– Prêmio especial do Juri – Festival Oberhausen (Alemanha)
 
 
No cinema e não somente implicado na produção de filmes, mas também na organização da atividade cinematográfica como um todo:
–        Fundador e Presidente da Associação Brasileira de Documentaristas
–        Presidente do Sated (Sindicato de artistas e Técnicos em espetáculos de diversões do rio de Janeiro)
–        Diretor do Centro Técnico Audiovisual – CTAV/MINC
–        Membro do Conselho de Liberdade de Expressão
–        Representante dos artistas e técnicos na comissão de assessoramento a constituinte.
–        Presidente da ABRACI (associação brasileira de documentaristas), 2007/2008
 
Na atividade de professor e educador:
–        Diretor e Professor da Escola de Teatro Martins Penna
–        Universidade Gama Filho
–        Escola de Cinema Darcy Ribeiro
 
 
 

Assessoria de Imprensa/ Lançamento Brasília
Amanda Guerra
amandaguerra@gmail.com
61 8118 5544
 

::Divulgação::

Manú Santos
Produção Cultural / Imprensa
55 61 81186092
55 61 33175208

SCLRN 704 BL A ENT. 29 SL 101 ASA NORTE
BRASÍLIA, DF – CEP: 70730531
manusantos.assessoria@gmail.com
Visite nossos sites, confira a programação:

http://www.fnac.com.br/Events.aspx?idStore=8
www.fotolog.com/manurg
www.fotolog.com/movebsb
www.myspace.com/musicapopulardepraia


Mestre Gamela

julho 21, 2008
Tv Câmara-Talentos

Tv Câmara-Talentos

Parte 1

Parte 2

Parte 3

Parte 4

Mestre Gamela.

05/03/2005

Atrás dos grandes músicos brasileiros, existem professores que são, também, excelentes músicos, mas que dedicam sua vida somente ao ensino. Assim é mestre Gamela. Nascido em Barretos, São Paulo, foi aprendiz de tintureiro e chapeleiro, as profissões de seu pai; até ouvir no rádio a música do momento: a Bossa Nova. Inspirado nos violões de Luis Bonfá e João Gilberto, tornou-se violonista autodidata. Exímio arranjador, criou um método de ensino do violão em que harmonias complexas são colocadas em melodias conhecidas da música brasileira. Ao mesmo tempo apurou sua técnica tornando-se um intérprete sensível e sofisticado.

Sidney Barros, conhecido como “Mestre Gamela”, professor brasiliense de violão de inúmeros artistas da MPB, interpreta a música “Boulevard”, de Luís Bonfá.