Samba de Rainha

janeiro 30, 2008

 Samba de Rainha

Grupo “Samba de Rainha” antecipa festa do Carnaval Colectivo feminino brasileiro apresenta, no próximo dia 2, clássicos e originais do samba.

Samba de Rainha’ é a banda brasileira que, no próximo sábado, pelas 21.30 horas, traz ao Theatro Circo os ritmos do samba, antecipando assim a animação e energia que dominam os dias de folguedo que culminam na terça-feira de Carnaval.

Composta por nove cantoras, compositoras e instrumentistas aficionadas deste estilo musical, ‘Samba de Rainha’ distingue-se por ser uma banda exclusivamente feminina que agita plateias com instrumentos como:

a conga,

o cavaco,

o violão,

o ganzá,

o surdo,

o timbal,

o tamborim,

o rebolo ou o pandeiro

e um reportório constituído por nomes como:

Benito Di Paula,

Jorge Aragão,

Martinho da Vila,

Ataulfo Alves,

Monarco,

João Nogueira e muitos outros.

A banda, que nasceu do empenho de:

Núbia Maciel e Pati Cavaquinho

em criar um projecto de referência aos consagrados expoentes femininos do samba, afirmou-se, desde a sua formação, pela musicalidade, carisma e talento. Constituída actualmente por:

Sandra Gamon,

Aidée Cristina,

Carina Iglecias,

Naná Spogis,

Érica Japa,

Gadi Pavezi,

Pati Cavaquinho,

Tati Pacheco

e pela vocalista Núbia Maciel,

‘Samba de Rainha’ passou as fronteiras domésticas onde os seus elementos se reuniam para o ‘pagode’ e começou a apresentar-se em eventos públicos como:

a Festa da União, da Vila Madalena e Vila Mariana,

no Traço da União,

nos clubes Palmeiras e Transatlântico,

no Museu Brasileiro da Escultura,

na quadra das Rosas de Ouro

e em bares e espaços de diversão.

Para a sala principal do Theatro Circo, o colectivo de sambistas propõe não só a interpretação do “bom e velho samba de roda, partido alto e clássicos”, como também as composições originais que resultaram, em 2004, no lançamento do primeiro álbum, ‘Isso é Samba de Rainha’. Traduzindo as influências que resultaram no seu aparecimento e reafirmando o posicionamento do grupo, o álbum é constituído por dez temas.

Anúncios

Glaucia Nasser

janeiro 26, 2008

 

 

A Vida Num Segundo.

 

Nesta 2ª feira, dia 3 de março de 2008, Glaucia Nasser estará apresentando a partir das 19 hs, ao vivo pela internet, seu novo CD:

 A Vida Num Segundo, no programa Boteco na Net, da JustTV, apresentado por Helena Elis.

 

Acesse: http://www.justtv.com.br/novo/boteco.php

 

 

Vídeos 

 

Glaucia Nasser

O chamado da alma
“Minha alma gritava e eu aceitei ouvir a sua voz. Meu retorno foi maluco. Por muitas vezes me sentia inadequada, me achava doida, mas minha alma não me deixava recuar. Como Renato Motha fala na música Zé Feliz, que ele compôs para mim. ‘Viajo na rota do sol, um sol tão imenso de ouro, me leva pra onde eu não sei, só sei que me faz prosseguir. (…) Quanto mais eu vou nessa estrada eu sou o que sempre quis’. Estou investindo tempo e capital e só Deus sabe no que vai dar…” 
No MySpace

Glaucia Nasser_  Bem Demais (2006)

 

 

Glaucia Nasser _ Glaucia Nasser (2003)

Vídeos da Glaucia Nasser

Lábios de Cetim

A Vida Num Segundo

Contato da Cantora


Danny Reis’

janeiro 19, 2008

Homenagem ao mestre Willians Pereira

Música: Barra do Rio Grande (Sonekka / Zé Edu Camargo)

Intérpretes: Danny Reis e Thiago Silva

Teatro Noel Rosa – UERJRio de Janeiro (RJ)_27/01/2008 
 

Começo, Meio e Fim

Show Todo Dia – Danny Reis –
Música de Tavito e Ney Azambuja
Café Palácio 
 27/04/2007
Músicos:
Thiago Silva (violão e arranjos),
Vinnie Lobo (baixo) 
Rodrigo Reis (percussão)

Danny Reis começou a cantar em 2001, no coral da Associação Scholem Aleichem – ASA. Passou também pelo Centro Musical Antônio Adolfo e pela Escola Villa-Lobos.

Suas primeiras participações foram no show do cantor Eduardo Braga (ex-BR6), em 2004, e no projeto ” Todo Canto “, com os cantores Maisa Dillem, Vico e Verena Widmer, em setembro de 2005, no Espaço Cultural Correia Lima, no Catete/RJ.

As principais influências da cantora são alguns grupos vocais como:

Folia de 3,

BR6

Arranco de Varsóvia,

além das cantoras:

Clara Nunes,

Monica Salmaso,

Roberta Sá,

Ceumar  

Marianna Leporace.

Em seu primeiro show solo, “Todo Dia, a cantora investe em músicas inéditas, com composições de amigos de “peso”, como:

 Zé Rodrix,

Tavito

Luhli.

Entre os novos autores descobertos por Danny Reis estão:

Sonekka

Zé Edu Camargo, com “Barra do Rio Grande” (selecionada para a edição 2006 do Prêmio Visa),

Alexandre Lemos

Gilvandro Filho.

O repertório foi selecionado a partir do bate-papo diário na Internet, mais precisamente na lista de discussão M-Música, da qual Danny faz parte há cinco anos.

É um espaço reservado não só para assuntos relacionados à música, mas principalmente parcerias de qualidade.

release:

Vídeos da Danny:

Blog: Na Carreira.

____________________________________ 

FIM DE CARNAVAL _ por_ Danny Reis,

(SonekkaGilvandro Filho)

  

O acorde anunciou
Foi mais um carnaval
Confetes pelo chão
Indicam o final
Foi bom, pouco durou
Não deu para quem quis
Por um momento
A gente foi feliz
A chuva já passou
Saudade de você
A rua não tem mais
A multidão pra ver
Meu bloco a desfilar
Inútil folião
Ficamos sós
Eu e meu coração
Alguém me fez sorrir
Outro me viu chorar
Folia é sempre assim
Na hora de acabar
Espero o ano que vem
Prometo não sofrer
É só você
De mim não se esquecer
Sou feito passarinho
Amores passarão
Lembranças vão ficar
Por mais de um verão
Quando o frevo voltar
Ninguém vai perceber
Meu bloco vai
Cantar só pra você

Danny Reis _ Todo Dia.


Banda Vega _ www.bandavega.com.br

janeiro 19, 2008

Banda Vega:

Banda Vega.

________________________________________________

Integrantes

Claudia Gomes Tazinaffo ( Voz ), 

Marcos Kleine (guitarra e violão),

Mingau (baixo e backing vocals)

Caio Mancini (bateria).

________________________________________________

Vídeos:

e no You Tube.

________________________________________________

Clipe-Vozes de uma Dor

http://br.youtube.com/watch?v=q0i2PZ-jHtg

________________________________________________

Banda Vega – Construção (Chico Buarque de Holanda.).

http://br.youtube.com/watch?v=C7tjj9hu41o&feature=related


Sonekka _ “Agridoce” _ Prêmio London Burning de Música Independente 2007

janeiro 19, 2008

PRÊMIO LONDON BURNING DE MÚSICA INDEPENDENTE 2007

SONEKKA _ “AGRIDOCE”

Sonekka lança o disco Agridoce com proposta inovadora e participações especiais Zeedoo®

Nada de gravadoras, nem venda em lojas.

Nada de capinha plástica, nem encarte com letras minúsculas.

O segundo CD de Sonekka, Agridoce, é lançado em consonância com o seu tempo.

Artista ligado a novas tendências, ele preferiu lançar o disco somente na internet, pelo iTunes, em 25 países.

Para o mercado brasileiro, há uma versão – à venda no site sonekka.com.br – em um encarte premium, com design do artista Murilo Martins.

Na forma de livro, ele traz todas as letras e pequenas crônicas que orbitam o universo do disco, numa mistura muito feliz. E não é para menos.

A mistura é uma marca de Sonekka. As doze músicas do CD não respeitam um único estilo;

Vão do rock, do pop e do blues a ritmos brasileiros, num equilíbrio entre que o próprio título do disco anuncia: Agridoce.

O mix entre suavidade e acidez também aparece nas letras.

Algumas têm como base a crônica social, com um olhar atento à realidade, como em:

Jornal das Dez (Sonekka/Gilvandro Filho)

e Como Diria Agenor (Sonekka/Vlado Lima).

Outras falam de relacionamentos, desfeitos e refeitos, numa linha que remete ao disco anterior do artista, Incríveis Amores. É o caso de:

 Mala sem Alça (Sonekka/Léo Nogueira)

e A Marca da Cal (Sonekka/Ricardo Moreira).

Em todas, boas sacadas de letristas da nova geração, que deixam o lugar-comum de lado para explorar novas fronteiras. É o caso de:

Cisco no Olho (Sonekka/Lis Rodrigues/Ricardo Soares), que diz “hoje você é somente um cisco nesse meu olho/não significa nada e ainda assim me faz chorar”.

A música que dá nome ao disco:

Agridoce (Sonekka/Zé Edu Camargo), funciona como uma espécie de elo entre os dois lados do artista. Não à toa, a letra diz: “eu sou duro na queda, hardcore/mas não perco a ternura jamais”.

As participações especiais também demonstram a preocupação com a pluralidade.

Vão da verve roqueira e contestadora de Zé Rodrix, que toca piano e teclado em duas faixas, à percussão arrebatadora do inglês Cris Wells, em Batendo Água.

O grupo paulistano de compositores 4+1 participa de:

Será Que Estou Viajando? (Sonekka/Márcio Policastro), um rock de letra bem-humorada. E, fechando o disco, mais três participações especiais:

Celso Viáfora,

Élio Camalle

e Guarabyra juntam-se a Sonekka para cantar Balada Perdida, composição de Camalle, que fala do difícil dia-a-dia (ou seria noite-a-noite?) dos cantores de bar.

Nos shows de lançamento do CD, Sonekka sobe ao palco com a mesma banda que participou das gravações, composta por:

Nando Lee (arranjos, violões e guitarras),

Schmidt (bateria e percussão),

Ricardo Bocate (baixo),

Ayrton Boka (teclados),

Fábio Andrade(piano)

e Paulinho Farias completam a banda.

____________________

SONEKA E LIS RODRIGUES – “CISCO NO OLHO”

http://br.youtube.com/watch?v=YBHFNegL4Cw

SONEKKA – LANÇAMENTO DO AGRIDOCE – CISCO NO OLHO

____________________

SONEKKA – AGRIDOCE

http://br.youtube.com/watch?v=Plt2Yu2bPA0

____________________

SONEKKA – LANÇAMENTO DO AGRIDOCE – MALA SEM ALÇA

____________________

Trabalho Musical do Sonekka na Novela Amor e Intrigas da Rede Record.

http://www.youtube.com/watch?v=Xe9vDn5wUEc

____________________

No MySpace:

Jornal das 10

Cabaré Coração – Reencontro

____________________

Sonekka no “iTunes” _ Apple.

Com As Músicas:

Remédio Inútil.

Na Boca.

Mala sem Alça.

A Marca da Cal.

____________________


PRÊMIO LONDON BURNING DE MÚSICA INDEPENDENTE 2007

janeiro 19, 2008

O público votou e elegeu os melhores do ano na música independente brasileira

Foram mais de 40 mil votos, mas depois de semanas de contagem e checagem dos e-mails, chegamos ao resultado final. Abaixo você vai conferir os vencedores em cada uma das categorias do prêmio.

No dia 31 de janeiro, quinta-feira, estão todos convidados para comemorar com a gente o sucesso de mais um prêmio London Burning. O evento vai acontecer no Rio de Janeiro, na boate Fosfobox, em Copacabana e contará com os melhores DJ´s de rock e eletrônica do Rio, além de um super show surpresa.
Parabéns para todos os concorrentes, que provaram que a música que se faz nos porões brasileiros é infinitamente melhor ao que chega ao grande público pelas rádios e gravadoras.
Aí estão os vencedores:

CATEGORIAS
1.1. Banda ou artista independente
Montage
Ludov
Columbia
Autoramas
The Twelves
1.2.  Disco do Ano
Ludov – Disco Paralelo
Madame Saatan – Madame Saatan
Autoramas – Teletransporte
Go – Nas Ondas do Radio
Kassim + 2 – Futurismo

1.2.1  Disco de Rock
Cyius – Onde Quer que Esteja
Yglo – Acida
Setima – A seita
Jason – Regressão
Simios – Hospicio Eu

1.2.1  Disco de Eletrônica
Mistinguett – Mistinguett
Estudos Azedos – da Associação Mr. Harry Haler e o samba do patinho feio
Artificial – Free USA
 

1.2.1  Disco de MPB

Sonekka – Agridoce
Angela Carlos – Na Cabeça das Pessoas
Rogerio Skylab – Skylab VII
Rogerio RAtner – Crendices Vãs
Vivian Roll – Vivian Roll

1.3.  Música do Ano
Cinzel – Cacos
Ludov – Urbana
Columbia – Amanhã
Private Dancers – Onnagata Otosan
Autoramas – Mundo Moderno
The John Candy – Tuesday Coming (With Minor Hit Wonders)
1.4.  Revelação RJ
Menino Prodigio
Ultima
Cinzel 136
Figurotico 85
Private Dancers 40
Leo Bittencourt
1.5.  Revelação BRASIL
Telerama
The Name
Madame Saatan
Stereoplásticos
Churros
Estado de Sitio
Intra
Rodrigo Daca
1.6.  Melhor Vídeo
Coronel Mostarda – Nimbus
Columbia – Amanhã
Madame Saatan – Devorados
Ludov – Urbana
Deluxe Trio – E Nada Mais Disse
Banzé – Boca do Lixo
Zero Calibre – Aquela Menina
1.7.  Melhor Demo
Mentsan – Mentsan
The Cleaners – The Cleaners
Unidade de Som Intensivo – Caos Urbano
Os Copos – Os Copos
Stereoplásticos – Vermelho Como Azul Marinho
Subaquatico – Subaquatico
Zero Calibre – Eu Tô na Luta
Abstratus – Desabafo
Buda sem Cabeça – Buda Sem Cabeça
1.8. Melhor selo e/ou gravadora independente
Mondo 77
Monstro Discos
Midsummer Madness
Senhor F
Submarine
1.9. Melhor Veículo de Comunicação
Rolling Stones
Rock Press
Popload
Dynamite
Laboratorio Pop



Uptown Blues Band _ Pernambuco. PE. Brasíl.

janeiro 18, 2008

__________________ 

Adriana & Uptown Blues Band

Uptown Blues Band

__________________

É:

Giovanni Papaleo(bateria)

Adriana Nascimento(vocal)

Vera Porto(vocal)

Jackson Rocha(baixo)

Daniel Diniz(guitarra)

Diego Lyra (teclado)

Edilson Prodigio(teclado) 

__________________

Fotos:

__________________

Banda pioneira da cena do blues em Pernambuco, tem 10 anos de estrada e se destacou por ser a única banda do nordeste a ter tocado com praticamente todos os grandes nomes do blues nacional e vários do exterior:

Marcos Ottaviano (Blues Jeans);

Victor Biglione;

Danny Vincent;

Celso Blues Boy;

Donny Nichillo ;

Greg Wilson;

Richard Chalk;

Phil Guy;

Fernando Noronha;

Vasco Faé ;

Frank Solari ;

Bruce Ewan;

Ivo Pessoa ;

Peter Madcat;

Derico,

George Israel ;

Nasi(ira!);

J.j. Jackson;

Claudio Zolli;

Deacon Jones(John Lee Hooker, Freddie King);

Solon Fishbone;

Lancaster,

Flavio Naves,

Big Gilson,

Big Joe Manfra;

Kenny Brown;

Flávio Guimarães ;

Eddie C. Campbell;

André Chistovam;

Jefferson Gonçalves;

Nuno Mindelis;

Leo Gandelman;

Taryn Szpilman;

Claudio infante;

Andrew Potter;

Clara Ghimel;

Maurício Saad;

Ivan Mariz;

Lappan;

Ricardo Werther ;

David Costa,

Diego Figueiredo,

Marcio Montarroyos,

Àlamo Leal,

Big Chico,

Mister Jack,

Renato Barros,

Ted Mcneely,

Robson Fernandes,

James Wheeler,

……..

Uptown Band em “Twist and shout


 Prévia  do Novo CD: Uptown Band, “Do Mississipi ao Capibaribe“,

Arrasta-pe,

Frevo Blues.